sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Sobras de você.

Quem te disse que você podia deixar fragmentos seus na minha vida?
Quando você saiu dela deveria ter recolhido todas as suas sobras, limpado as gavetas da minha memória e varrido o chão da minha alma, para que não sobrasse nada de você aqui.

Você sabia que o lugar seria habitado por outra pessoa, mas parece que fez questão de deixar suas impressões digitais em tudo. Ai, vez ou outra, quando é dia de faxinar a alma eu encontro vestígios seus.

Pois trate de pegar vassoura e saco de lixo e vir aqui limpar a bagunça que você deixou.
Quero tudo limpo, sem marcas nem lembranças. Deixe o lugar como se ele nunca tivesse sido ocupado por você.

E por mais que eu tenha vontade de recolher tudo o que você deixou comigo, colocar em uma caixa e guardar no fundo da memória para o caso de um dia você voltar, prefiro que você mesmo venha até aqui me dizer que realmente devo jogar tudo isso fora...... ou não.

4 comentários:

Cristina disse...

o.O
Eles nunca limpam. Não vem recolher e muito menos dizer se devemos jogar fora ou não.
Pelo menos comigo é assim. =(

Xoulouca disse...

é assim comigo tb, o pior é que acho que eles fazem de propósito, e a nós custa tanto!!!

Anônimo disse...

É ruim, viu? Eles preferem sempre deixar rastro pra nos deixar presa de alguma forma. Se queremos mesmo uma boa faxina, só nos resta fazer o trabalho sujo rsss
Bjkas
Rô Bernas

Lia disse...

Ai esses restos que ficam na nossa alma são mesmo uma tortura.